Notícias

home » notícias

8 de Novembro de 2017 às 18:00

Suspensa diante de impasse, negociação sobre Saúde Caixa continua nesta quinta-feira 9

Caixa amplia atual modelo de custeio para dezembro de 2019, mas representantes dos empregados dizem que proposta não atende expectativa dos associados


Com poucas propostas novas que avançassem nas discussões, e diante do impasse entre as partes, as negociações retomadas nesta quarta-feira 8 entre a Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa e a direção da empresa para discutir exclusivamente o futuro do Saúde Caixa, foram suspensas a pedido dos representantes patronais e vão prosseguir nesta quinta-feira 9, em São Paulo. 

A Caixa apresentou na rodada de 26 de outubro proposta estabelecendo um teto de 6,5% da folha de pagamento anual como limitador para as despesas com assistência à saúde, assegurando o atual modelo de custeio do plano de 70/30 até janeiro de 2019.

Na rodada desta quarta-feira, a CEE Caixa disse que essa proposta não atende à expectativa dos empregados. Os representantes da empresa insistiram na proposta, ampliando a manutenção da mensalidade até final de 2019. Diante dos questionamentos dos dirigentes sindicais, a Caixa aceitou transformar o Conselho Consultivo do Saúde Caixa em Conselho Deliberativo, mas com a patrocinadora ficando com o voto de minerva. “Isso na prática não quer dizer nada, uma vez que quem dá a última palavra é a Caixa”, diz Wandeir Severo, representante da Federação dos Bancários do Centro Norte (Fetec-CUT/CN) na CEE Caixa.  

Os negociadores da Caixa disseram que vão consultar o Conselho Diretor e outras instâncias de decisão da empresa antes da retomada das negociações. De sua parte, na parte da tarde a CEE Caixa reuniu-se com os membros do Grupo de Trabalho (GT) Saúde Caixa para aprofundar a discussão antes da retomada das negociações nesta quinta-feira, às 9h.

Os representantes dos trabalhadores cobraram ainda a questão da incorporação de função dos trabalhadores, garantia de emprego, visto que já houve uma série de demissões em empresas estatais, e a assinatura dos 19 pontos do Termo de Compromisso, entregue no dia 27 de outubro.


Fetec-CUT/CN, com Contraf-CUT


Notícias Relacionadas