Notícias

home » notícias

6 de Fevereiro de 2018 às 08:57

Sintraf- AP paralisa Agências em Macapá


Macapá AP - Nos dias 31 de janeiro e 01 de fevereiro aconteceu por todo o Brasil paralizações e protestos contra medidas prejudiciais aos trabalhadores e clientes adotadas pelo Banco Santander e Banco Itaú. Os atos realizados pelo Sindicato dos Trabalhadores do Ramo Financeiro do estado do Amapá aconteceu na capital Macapá, e trouxe como bandeira a luta contra a Reforma Trabalhista e contra o desrespeito com que os bancos Santander e Itaú vem atropelando a Convenção Coletiva de Trabalho que vigorará até o dia 31 de agosto de 2018.

O ato teve início com as manifestações no Santander, devido ao banco constantemente descumprir o acordo coletivo firmado entre a categoria e os bancos. Demitindo trabalhadores, alterando dia de pagamento de salários, desorganizando toda a programação dos seus trabalhadores e seus compromissos, obrigando seus trabalhadores internamente a assinar acordos de férias e horas extas, além de demonstrar o desejo em já colocar em prática a nefasta reforma trabalhista retirando direito e massacrando os trabalhadores.

“Nós dirigentes sindicais, trabalhadores do ramo financeiro não aceitaremos esse posicionamento. Por isso estamos aqui denunciando, e exigindo que o banco cumpra o acordo coletivo! Vamos brigar até o último suspiro! Estamos na luta sempre em defesa dos trabalhadores!”, afirma Samuel Bastos, diretor financeiro do Sintraf-AP.

No banco Itaú, as manifestações aconteceram no dia 01 de fevereiro, dentre as reinvindicações estão o combate a implantação da reforma trabalhista, alterações na data de férias, homologações que não serão mais feitas nos sindicatos, deixando o trabalhador sem o respaldo na conferência de valores por exemplo, impedindo que as entidades sindicais acompanhem a situação do bancário no momento da demissão, para combater possíveis abusos.

“Se aprovada essa reforma grande parte das pessoas que poderiam estar se aposentando não irão se aposentar. Elas vão ser obrigadas a fazer um plano de previdência privada, caindo nas mãos dos banqueiros. Estamos aqui denunciando isso também! Este ano teremos uma força muito grande que é o nosso voto. E este é o momento de acabarmos com toda essa situação votando em candidatos que realmente nos representem! E hoje os bancários estão indo a luta contra toda essa irregularidade que está acontecendo no nosso país”, ressalta Edson Gomes, presidente do Sintraf-AP.

Fonte: Sintraf-Amapá

 



Notícias Relacionadas