Notícias

home » notícias

4 de Dezembro de 2018 às 08:39

Nota de Pesar: Movimento sindical está em luto


Cuiabá MT - O Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (Seeb/MT), a Central Única dos Trabalhadores de Mato Grosso (CUT MT), o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) e todo o movimento sindicato estão em luto com a perda da presidente do SINTEP/MT, Jocilene Barboza, 43 anos, e do companheiro, secretário de Articulação Sindical, Júlio César Viana, ambos dirigentes da CUT/MT. Eles foram vítimas de um acidente na BR 163, altura do Posto Gil, quando a caminhonete Amarok deslizou na pista e bateu de frente com uma carreta. A companheira e o companheiro retornavam de Juara, numa atividade com novos concursados no interior do estado.

O velório d@s companheir@s será hoje, a partir das 18h30, na Capela Jardins, sala Orquídia, em Cuiabá. (Rua Manoel Ferreira de Mendonça, 364 - Bandeirantes).

A Direção do Sindicato Dos Bancários de Mato Grosso lamenta as perdas irreparáveis dos dois companheiros que sempre estiveram presentes na defesa da Educação Pública e de toda a classe trabalhadora.  Uma tragédia que abate sobre o movimento sindical.

A 1ª Presidente mulher do Sintep/MT

Jocilene Barboza era militante sindical desde 1995 quando ingressou na rede estadual, em Alta Floresta, como Técnica Administrativa Educacional, Profissionalizada pelo curso de Formação Arara Azul. Formada em Ciências Biológicas pela Unemat, e mestre em Educação pela UFMT.

Natural de Fátima do Sul (MS), residia em Mato Grosso desde 1989, quando chegou em Peixoto de Azevedo e foi estudar em Alta Floresta. No Sintep/MT atuou como secretária de funcionários, secretária geral, vice-Presidente até ser eleita em 29 de junho de 2018 como a primeira mulher, negra e funcionária de escola, a Presidência do Sindicato, em 53 anos de história.

Durante o período de militância na Central, Jocilene trabalhou para além das lutas coorporativa, sendo representante do Sintep-MT nos espaços de debate com instituições sociais parceiras, que atuam na ampliação e defesa de políticas públicas que promovam direitos sociais, sendo eleita presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (CEDM), de 2016 a 2018.

O Guerreiro

O professor Júlio Cesar Martins Viana é natural do Rio de Janeiro e veio para Mato Grosso, no ano de 1982, estabelecendo residência no município de Itaúba. Formou-se em Pedagogia e ao integrar o cotidiano da escola pública, passa a conviver   com a opressão que os trabalhadores sofriam do governo, com baixos salários e pagamento em atraso. Indignado com a situação e com a certeza de que ninguém é capaz de promover mudanças sozinho, filiou-se à Associação Mato-grossense dos Professores (AMP), iniciando sua militância sindical, no ano de 1984. 

Durante sua trajetória como sindicalista, participou da unificação da luta e ajudou a transformar a entidade na Associação Mato-grossense dos Profissionais de Educação (AMPE), em 1987. Compôs a frente de sindicalistas cutistas da educação que aprovou, no Congresso Estadual da AMPE, realizado em 1988, a filiação da entidade à Central Única dos Trabalhadores (CUT). O mesmo evento aprovou a mudança da AMPE para o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (SINTEP/MT), advento garantido pela recente Constituição Federal (CF/88). 

No ano seguinte, compõe a nova direção do sindicato, ajudando a construir o primeiro Estatuto do SINTEP/MT, juntamente com outros companheiros. Foi delegado regional, representando o nortão e presidente da subsede de Colíder, de 1992 a 1998. Em 1997, foi eleito vice-presidente do SINTEP/MT e assumiu a presidência da entidade para concluir o mandato, por ocasião do afastamento do presidente para concorrer ao cargo de Governador do Estado. Foi eleito presidente do sindicato nas duas gestões que se seguiram, período de (1998 a 2003) e (2003 a 2006).  Concluindo o mandato, continuou na militância do SINTEP/MT e, atualmente, é diretor com atuação na Secretaria de Articulação Sindical. 

Júlio César Viana foi protagonista da construção histórica do movimento sindical do estado e credenciou o militante para dirigir a Central Única dos Trabalhadores (CUT) de Mato Grosso, sendo eleito por duas gestões sucessivas, de 2003 a 2009. 


Seeb com Assessoria/Sintep-MT


Notícias Relacionadas