Notícias

home » notícias

13 de Janeiro de 2020 às 17:31

Empregados comemoram aniversário da Caixa com dia Nacional de Luta

O recado passado a toda população é que #ACAÍXAÉTODASUA e tem que continuar pública. Houve atos e panfletagem no país inteiro e em todas as bases da Federação dos Bancários do Centro-Norte


Os empregados da Caixa Econômica Federal mobilizaram-se em todo o Brasil nesta segunda-feira 13 pelo Dia Nacional de Luta em Defesa da Caixa. A data foi escolhida para marcar o aniversário de 159 anos do banco, comemorados neste domingo 12. Houve atos e panfletagens em todas as bases da Federação dos Bancários do Centro-Norte (Fetec-CUT/CN).

Em Brasília, Os diretores do Sindicato foram impedidos pela direção da Caixa de entrar no edifício Matriz I e realizaram um ato público ao meio-dia em frente ao prédio.

O objetivo principal do ato foi dar o recado a toda população de “não” ao fatiamento e enfraquecimento da empresa. Para Dionísio Reis, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) Caixa, a empresa tem muito a comemorar pelos anos de serviço prestados à população, graças ao seu caráter público.

"A Caixa Econômica Federal celebrou no último dia 12 de janeiro 159 anos de existência. É uma das principais empresas públicas deste país, responsáveis por programas de distribuição de renda e assistência social. Possui um corpo funcional qualificadíssimo e extremamente comprometido com o cumprimento da sua missão, que é de abrandar as desigualdades sociais e entre estados e municípios deste Brasil". afirma Antonio Abdan, representante da Fetec-CUT/CN na CEE Caixa.

"Entretanto, todos estes predicados parecem não satisfazer a visão do governo federal, que tenta, através de seus representantes na fazenda e direção do banco, acabar com a Caixa, vendendo suas subsidiárias e com esfacelando-a. Defender a Caixa 100% pública, em sua totalidade, se tornou a palavra de ordem, neste aniversário. Para que tenhamos o que comemorar daqui para frente", acrescenta Abdan.

Manifestações em Brasília, Cuiabá e Amapá.

 

 
 
  

  

 

   

 

“É por meio de setores, como as loterias, os seguros e os cartões, que a Caixa financia o sonho da casa própria, do acesso à faculdade com o Fies e do crédito mais barato. É por intermédio delas também que saem os recursos para o Minha Casa Minha Vida, o maior programa habitacional do Brasil. Além disso, parte do dinheiro arrecadado com as loterias é aplicado no esporte, na cultura e na segurança nacional. Com a venda dessas áreas e a retirada do FGTS, o Brasil todo perde”, disse.

Sérgio Takemoto secretário de Finanças da Contraf-CUT acredita que é nítida a intenção do atual governo de esvaziar a Caixa para depois acabar com ela. “Eles estão invertendo a lógica. Há 159 anos a Caixa é o braço forte do desenvolvimento deste país, estando sempre ao lado da população nos quesitos mais básicos da vida de um ser humano, como habitação, saúde e educação. A Caixa deveria ser exaltada e receber investimento para aumentar com o seu papel social no Brasil. Nós defendemos a Caixa 100% pública. A Caixa é do Brasil e dos brasileiros. Não podemos aceitar esse fatiamento”, afirmou.

Já de acordo com Fabiana Uehara, representante da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) na CEE, os empregados devem ser parabenizados pelo seu trabalho, essencial para que a Caixa cumpra o seu papel. “É um momento de comemorar sim, mas também de nos unirmos e acreditarmos que é possível, como em outros momentos em que fomos chamados a defender nossos direitos e a Caixa 100% pública.”

Além de sair às ruas, os empregados da Caixa, da ativa e aposentados, postaram em suas redes fotos e vídeos dos atos com a #ACAÍXAÉTODASUA e tuitaram #diaemdefesadacaixa, entre outras hashtags.

Veja a galeria de fotos dos atos que ocorreram por todo o país.

Fonte: Fetec-CUT/CN, com Contraf-CUT


Notícias Relacionadas