Notícias

home » notícias

5 de Dezembro de 2019 às 12:00

Ciclos de Vida: associados do Previ Futuro têm até dia 19 para fazer migração sem carência


Associados Previ

Os associados do Previ Futuro têm até 19 de dezembro para fazer a migração a um dos três perfis de investimentos Ciclos de Vida (2030, 2040 e 2050) que a Previ criou agora em outubro. Os Ciclos de Vida são opcionais e se tornam novas alternativas para os quatro perfis de investimentos que já existem desde 2009: o conservador, o moderado, o arrojado e o agressivo.

Essas novas opções foram apresentadas pelos dirigentes eleitos da Previ para atender reivindicação dos participantes do Previ Futuro. E desenvolvidas pelos técnicos da Previ, visando ampliar a gestão do associado ao seu plano e reduzir os riscos de investimentos à medida que se aproxima o período da aposentadoria.

Por diversas razões, muitas vezes o associado não opta pelo perfil mais adequado à sua realidade. Ou não tem tempo de ficar acompanhando os movimentos da bolsa ou tem receio de fazer a opção. Os Perfis Ciclo de Vida vêm para maximizar a rentabilidade dos investimentos e facilitar a vida do associado, reduzindo os riscos.

A melhor opção para cada perfil

Por exemplo, o Ciclo de Vida 2030 (alocação inicial de 10% a 30% de Renda Variável) é indicado para quem pretende se aposentar de 2026 a 2035. No Ciclo de Vida 2040 (alocação inicial de 25% a 45% de Renda Variável), o período é de 2036 a 2045. E no Ciclo 2050 (alocação inicial de 40% a 60% de RV), de 2046 em diante. A partir da opção, a alocação das reservas passa a se ajustar, ao longo do tempo, de acordo com o momento previsto para início do recebimento do benefício.

A migração para o Ciclo de Vida será feita com a assinatura de um novo termo de autorização, além do preenchimento de uma nova Avaliação do Perfil do Investidor (API), que agora terá validade de 36 meses. A assinatura é eletrônica e deve ser realizada pelo site da Previ (www.previ.com.br).

Quem fizer a migração até o dia 19 de dezembro está isento da carência inicial. A partir daí, volta-se à carência de um ano para a mudança de perfil.

“É importante que você pense qual é o seu Ciclo de Vida, qual é o perfil que melhor se enquadra na sua vida, para aquilo que você pretende. É importante que você faça essa escolha consciente. Faça a análise de perfil de investidor, veja se você prefere ficar num perfil de investimento ou num Ciclo de Vida. São sete alternativas pra você escolher. O importante é que você escolha aquela que melhor cabe no que você pretende para o seu plano de previdência”, aconselha no vídeo abaixo o diretor eleito de Seguridade da Previ, Marcel de Barros.

 


Notícias Relacionadas