Notícias

home » notícias

9 de Dezembro de 2019 às 20:25

Cerimônia na CLDF referenda importância dos 58 anos de história do Sindicato


São 58 anos de lutas em defesa dos direitos dos bancários e bancárias, da classe trabalhadora. As quase seis décadas de existência do Sindicato foram celebradas por parlamentares e dirigentes sindicais na manhã desta quarta-feira (4) no auditório da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). 

A solenidade, uma iniciativa do deputado distrital Chico Vigilante, referendou que a história de luta do Sindicato está intimamente atrelada à história do Distrito Federal. Fundada em 23 de novembro de 1961, a entidade atuou como protagonista em diversos momentos históricos da capital federal, desde a construção até os dias atuais.

À mesa, estavam representadas as entidades e personalidades que fazem parte da trajetória do Sindicato. Além de Chico Vigilante, que é presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da CLDF, estavam Kleytton Morais, bancário do BB e presidente do Sindicato; Geraldo Magela, ex-deputado distrital; Cleiton dos Santos, presidente da Federação dos Bancários do Centro Norte (Fetec-CUT/CN); Rodrigo Britto, ex-presidente do Sindicato; e Samantha Sousa, diretora da Fetec-CUT/CN.

Chico deu início à sessão solene recordando os períodos em que o Sindicato liderou o movimento sindical do DF e os desafios enfrentados pelas primeiras diretorias da entidade quando os trabalhadores eram impedidos de se organizar no período da ditadura militar. “Quem acompanhou de perto sabe a importância que este Sindicato tem dentro do contexto do movimento sindical do DF e, por que não dizer, do Brasil. Dos 58, eu participei de pelo menos 40 anos de atuação desta entidade”, destacou.

Para o parlamentar, “se traçássemos um paralelo entre o que aconteceu no passado e o que está acontecendo hoje, a diferença não é muito grande. Os ataques aos direitos persistem, apesar de não me lembrar de nenhuma ameaça, à época da ditadura militar, de tirar as 6 horas dos bancários”.

Secretária de Combate ao Racismo da CUT Brasília e bancária do BRB, Samantha Sousa comentou sobre a honra que é ser representada pelo Sindicato e lembrou da importância da entidade para a defesa dos direitos diante das políticas nefastas que os governos tentam implementar.

“Estamos vivendo um tempo onde tentam acabar com o sindicalismo, mas os bancários de Brasília são representados por um sindicato forte, atuante e lutador que não se curvará às ameaças deste governo fascista, golpista e preconceituoso”, frisou. 

A sanha dos últimos governos sobre a representação dos trabalhadores também foi citada por Rodrigo Britto, atual secretário de Formação da CUT Brasília e bancário do BB. O dirigente lembrou que o movimento sindical é um importante instrumento de luta da classe trabalhadora e que pode fazer o contraponto às ofensivas do governo. “Precisamos olhar pra trás, e está aí a importância desta sessão solene, e ver os exemplos de lutas do passado que deram certo para seguirmos firmes em defesa dos bancários e bancárias. Vida longa ao Sindicato dos Bancários de Brasília!”, finaliza o dirigente.

Sindicato como referência

“Cumprimentamos os bancários e as bancárias de Brasília pela bela trajetória. Vocês foram um exemplo para nós, bancários do Centro Norte e de todo o país. Fundado junto com a capital federal, o Sindicato foi criado por trabalhadores de todos os cantos do Brasil, nascendo, portanto, com o DNA da unidade nacional, de luta em defesa da categoria e da classe trabalhadora”, saudou assim o bancário do BB em Rondônia e presidente da Fetec-CUT/CN, Cleiton dos Santos.

Representante regional da categoria, Cleiton lembrou de conquistas importantes das quais os trabalhadores do DF fizeram parte, como data-base nacional da categoria, anuênio, salário profissional, comissão de função, entre outras.

Geraldo Magela, bancário aposentado do BB e ex-deputado distrital, enfatizou o orgulho de fazer parte da categoria bancária local. “Me orgulho muito de ser bancário, mas lamento não ter em meu currículo que compus a direção deste Sindicato que tão bem nos representa”, aponta Magela. O ex-parlamentar falou ainda sobre a pluralidade na representação política do DF que a entidade sempre incentivou.

Na luta sempre

À frente do Sindicato desde 1º de julho deste ano, o presidente Kleytton Morais fez um resgate das grandes batalhas enfrentadas pelos trabalhadores bancários, saudou aqueles e aquelas que se colocaram na linha de frente nessas lutas e comentou sobre a jornada dos presidentes anteriores.

“Não silenciaremos jamais o processo de luta, não nos calaremos jamais diante de ataques e defenderemos com proposições. Este Sindicato já fez e fará muito mais pelo conjunto dos trabalhadores e das trabalhadoras. Vamos aplicar o que aprendemos com os que nos antecederam que só se faz uma sociedade justa e fraterna indo ao encontro da sociedade”, finalizou Kleytton.

Joanna Alves
Do Seeb Brasília


Notícias Relacionadas