Notícias

home » notícias

26 de Janeiro de 2021 às 07:00

Mais de 95% das funcionárias e funcionários do BB no MT aprovam paralisação dia 29


Em Assembleia Geral Extraordinária realizada, de forma virtual, entre as 8h e as 18h, desta segunda-feira, 25 de janeiro, funcionárias e funcionários do BB aprovam paralisação para esta sexta-feira, 29 de janeiro. A paralisação é contra reestruturação anunciada recentemente pela direção do banco, que prevê fechamento de centenas de agências, desligamento de milhares de trabalhadores e a extinção da função de caixa.

A Assembleia, que teve como pauta a apreciação e deliberação sobre a proposta de paralisação por prazo determinado a partir das 00h00 até às 23h59 do dia 29 de janeiro de 2021, sexta-feira aprovou a paralisação com 95,59% dos votos dos participantes.

Para o funcionário do BB e secretário geral do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (Seeb/MT), Alex Rodrigues, Assembleia e as última atividades as funcionárias e os funcionários do Banco do Brasil mostraram que estão firmes e dispostos, a defender o BB como banco púbico e garantir os seus direitos conquistados com muita luta”, afirmou Alex.

“A hora é essa! Se não mostrarmos unidade e força, o desmonte vai continuar e mais colegas serão atingidos. Quem não foi atingido agora, pode ser depois. Só a luta nos garante”, o secretário de Assuntos Jurídicos do Seeb/MT e Funcionário do BB, Marcílio Lima, ressaltando que Dia 29 de janeiro será  uma paralisação de 24 horas, e caso as negociações não avancem, a Greve por tempo indeterminado não está descartada. 

 “Convocamos todo funcionalismo do BB para essa paralisação nacional. Na próxima sexta-feira, vamos fazer uma grande paralisação para mostrar a nossa força e a nossa unidade”, convoca o presidente do Seeb/MT, Clodoaldo Barbosa. 

“Solicitamos a ajuda da sociedade para manter o BB como bancos públicos. Precisamos do apoio dos clientes para que denunciem a necessidade das agências se manterem abertas e com número suficiente de trabalhadores para prestar bom atendimento”, afirma o presidente do Seeb/MT. 

 

Notícias Relacionadas