Agenda

home » Agenda

18 de Outubro de 2017 às 09:00

Dia de defesa dos Bancos Públicos


A Comissão Executiva dos Empregados da Caixa Econômica Federal (CEE/Caixa), por meio da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), emitiu, na quarta-feira (11),um comunicado orientando as federações e sindicatos de bancários realizar grandes atos em defesa dos bancos públicos na próxima quarta-feira (18).

“Todas as quartas-feiras os sindicatos e demais entidades de representação dos trabalhadores estão realizando atos em defesa dos bancos públicos. Em decorrência dos ataques à Caixa, divulgados nos últimos dias pela imprensa, orientamos que, na próxima quarta-feira, as atividades sejam realizadas em todas as agências e departamentos do banco”, explicou Dionísio Reis, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa).

Segundo notícias veiculadas pela imprensa, o governo Temer pretende abrir o capital da Caixa. Caso a abertura de capital do banco se concretize, a Caixa perde o caráter de empresa 100% pública, e passará a ter que responder aos investidores.

Na segunda-feira (9), o senador Lindbergh Farias (PT/RJ), presidente da Comissão Parlamentar Mista em Defesa dos Bancos Públicos, divulgou um vídeo em sua página pessoal no Facebook denunciando a intenção do governo Temer de abrir o capital da Caixa Econômica Federal. “É o novo alvo do governo federal. Vai ter agora uma discussão sobre a revisão do estatuto da Caixa e membros dos ministérios do Planejamento e da Fazenda já falam abertamente em transformar Caixa Econômica em sociedade anônima”, alertou o senador, que lembrou ainda que abertura de capital da Caixa é uma pauta que já foi derrotada no Congresso Nacional. “Com o PLS 555 quiseram justamente transformar as empresas públicas em sociedade anônimas. Nós ganhamos o debate e isso foi retirado. O governo não pode fazer o que está tentando fazer. O Congresso precisa aprovar essa mudança, mas essa proposta já foi derrotada”, disse.

A representante dos empregados no Conselho de Administração da Caixa, Rita Serrano também fez um vídeo com esclarecimentos sobre o assunto. “Há o interesse do governo em alterar o funcionamento da Caixa, transformando-a em uma S/A (sociedade anônima). Alegam que o objetivo é melhorar a governança. Mas, os bancos no Brasil já sofrem controle e precisam tomar medidas de governança. A Caixa já precisa prestar contas a 18 órgãos de controle. Mas, a verdade que este governo tem compromisso com o capital privado e agindo em interesse desse grupo vendendo empresas brasileiras em favorecimento do capital privado internacional”, denunciou Rita.

PLP 268/2016
Para o coordenador da CEE/Caixa, a tentativa de privatização da Caixa é grave e precisa ser combatida afinco. Mas, existem outros ataques que também devem ser destacados. “Um projeto de lei que tramita em regime de urgência no Congresso Nacional usa a desculpa de ampliar a governança nos fundos de previdência das empresas públicas para reduzir a participação dos trabalhadores nos conselhos gestores dos fundos”, observa o dirigente sindical referindo-se ao PLP 268/2016.

Diante dos ataques à Caixa e aos trabalhadores, a Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa) orientou que sejam mantidos os atos em defesa dos bancos públicos na quarta-feira (18), mas, pela urgência e gravidade do tema, que sejam realizados, principalmente nas agências e departamentos da Caixa, abordando a defesa da Funcef, contra o PLP 268/2016 e pela cobrança do Contencioso. “Elaboramos um material específico para os atos, com informações concisas que já foi enviado aos sindicatos e pode ser acessado nos sites da Contraf-CUT e da Fenae (Federação Nacional das Associações de Pessoal da Caixa)”, disse o coordenador da CEE/Caixa.

Leia também:
     > Os empregados da Caixa precisam se mobilizar contra a privatização
     > Entidades preparam Dia de Luta em defesa dos participantes da Funcef
     > Fenae apresenta Relatório do Contencioso à Previc

Fonte: Contraf-CUT